Velho amigo

#93 Ontem à noite, insone, remexendo em gavetas da alma, recebi a visita do silêncio.

Read →